Resenha #27 – Amor & Ódio Irresistíveis (Christina Lauren)

Amor & Ódio Irresistíveis

Título: Amor & Ódio Irresistíveis
Páginas: 384
Ano: 2017
Editora: Universo dos Livros
Autora: Christina Lauren

Sinopse:

Vale tudo no trabalho e no amor? O novo romance da autora best-seller do The New York Times, Christina Lauren, é uma comédia romântica e sexy que mergulha fundo no dilema do amor moderno. Carter e Evie imediatamente se conectam e a tensão sexual é inegável, embora o surgimento de um romance seja pouco provável em razão de um encontro embaraçoso em uma festa de Halloween. Além disso, mesmo o fato de que ambos são agentes de talentos de firmas concorrentes em Hollywood não é suficiente para apagar o fogo. Mas, quando as duas agências se fundem – fazendo com que a dupla concorra ao mesmo cargo –, tudo se torna imprevisível. O que poderia ter sido o desabrochar de um belo romance se transforma em guerra declarada de sabotagem mútua. Carter e Evie são profissionais de trinta e poucos anos – então por que não podem agir como tal? Será que Carter vai parar de tentar agradar a todo mundo e ver como o chefe de ambos está fazendo o jogo? Será que Evie pode deixar de lado sua natureza competitiva por tempo suficiente a fim de descobrir o que realmente quer na vida? Será que seus clientes, os atores, podem ser mais humanos? Quer a relação de amor e ódio desses dois pombinhos de Hollywood termine num final de cinema, ou apenas numa comédia dramática de proporções épicas, você vai desfrutar do estilo de romance sincero, ofegante e hilário.

Anúncios

Resenha

Evie e Carter têm seus caminhos cruzados quando se encontram em uma festa de Halloween. Quase todos que estão presentes têm um parceiro, ou seja, estão de casal, menos os dois. A intenção dos amigos Michael e Steph, contudo, era juntá-los e a partir dali surgir uma grande amor, talvez. Na ocasião, Evie está fantasiada de Hermione e Carter de Harry Potter. Até nisso eles combinam. Pelo menos é o que acham, e não poderiam estar mais errados.

Tento ignorar a pressão para estar com alguém, mas ela está em toda parte. O amor é tema de filmes, livros e de praticamente todas as músicas no rádio. Também tem o meu próprio relógio biológico, no qual o tempo vai passando de forma silenciosa e persistente.

Ambos vivem em Los Angeles, nos Estados Unidos. Evie é uma agente de talentos e trabalha na área de Cinema, na empresa Price & Dickle, representando atores e atrizes; ele, na concorrente, CTM, na parte de TV-Literatura. Depois da festa de Halloween e o papo contagiante, eles decidem sair para jantar e, sem mais, acaba rolando um clima. É inegável a atração física que sentem, essencial para que tenham vontade de passar mais tempo na presença um do outro, inclusive na cama. Porém, não será tão fácil assim.

Talvez um dos motivos pelos quais não tenho um relacionamento é porque vivo minha vida inteira assim: assumindo que nada diz respeito a como me sinto.

Em um dia qualquer e normal na vida dos agentes, Carter aparece no prédio da P&D para uma reunião. Trabalhando na concorrente, ele ir até à outra organização sinalizava que alguma coisa de errado tinha acontecido. É quando, nesse momento, Carter e Evie descobrem que haverá uma fusão entre as duas empresas. Eles, que já não queriam se envolver totalmente por causa de suas profissões serem de fato muito similares, agora ainda terão que lidar com esse “pequeno” empecilho. Afinal, se o que já era “ruim” pode muito bem piorar.

– O que eu faço sempre?

– Fica obcecado com alguma coisa que alguém disse ou com a possibilidade de, Deus me livre, alguém não gostar de você. Foi assim a vida inteira.

Brad, o chefe da área de Cinema, avisa que é provável que, com o corte dos gastos, haja a demissão de um deles. Pior: um deles pode ter que ir transferido para Nova York, do outro lado do país. Dessa forma, Carter e Evie decidem, então, trabalhar juntos, não deixar que essa “competição” acabe com o bom relacionamento entre eles. Mas, com o passar do tempo, acabam percebendo que é inevitável a disputa, já que eles simples e naturalmente “passam a perna” um no outro na busca de atrizes e atores.

Opinião

O livro apresenta a visão dos dois, divididos em capítulos de cada um, intercalados. Com isso, é possível saber o que cada um pensa e como age. É um livro mediano, nada muito extraordinário, para falar a verdade. Se parece muito com o livro “O Jogo do Ódio!”, ou seja, nem um pouco original. Na minha visão, os personagens são pouco explorados. Não consigo saber o que eles sentem e quem são, sabe? Suas personalidades verdadeiras. Tem vezes que Carter é grosso sem motivo, e não parece da personalidade dele ser assim, mas para o livro é ideal que seja só pra o enredo ser desenvolvido.

No início, eu me senti um pouco confusa, pois não estava entendendo muito bem as definições, quem trabalhava com o quê, onde… Muita informação ao mesmo tempo. Mas, ao longo das páginas, foi dando uma diluída. Basicamente, achei um livro legalzinho para passar o tempo, ainda que tenha sido um pouco raso por falta de desenvolvimento dos personagens, especificamente. É aquele tipo de obra que acabamos e percebemos: maneiro, é só isso? Parece, realmente, que falta alguma coisa e estou até agora tentando saber o quê, rs. Enfim…

Avaliação

Avaliação: 3.5 de 5.

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Resenha #26 – O Erro – Amores Improváveis (Elle Kennedy)

O Erro

Título: O Erro
Páginas: 279
Ano: 2016
Editora: Paralela
Autor: Elle Kennedy

Sinopse:

Logan parece viver uma vida de sonhos. Com um talento incrível para jogar hóquei e um charme inato para conquistar mulheres, ele é uma das maiores estrelas da universidade de Briar. Mas por trás do característico sorriso maroto, ele esconde duas grandes angústias – a primeira, estar apaixonado pela namorada de seu melhor amigo. A segunda, saber que sua vida, após a formatura, se tornará um beco sem saída.

Um dia, por acaso, ele conhece Grace, uma garota tão encantadora quanto intrigante. Tudo nela parece ser original e deliciosamente contraditório – tímida, mas ao mesmo tempo vibrante. Doce, mas ao mesmo tempo forte e confiante. A cada encontro, Logan se vê mais e mais envolvido. Mas um grande erro colocará o relacionamento desses dois jovens em risco.
Agora, Logan terá que se esforçar para reconquistar Grace – nem que para isso ele precise amadurecer e encarar de frente as suas questões mais profundas e doloridas.

Anúncios

Opinião

No segundo livro da série amores improváveis temos a continuação do livro anterior mas agora a história pela narração de Logan e Grace. Logan, assim como seus amigos, é uma grande estrela do time de hóquei da Universidade Briar, mas por trás do cara bonito e pegador ele vive dois dilemas. O primeiro é a paixão pela Hannah, namorada de seu melhor amigo Garrett e o rumo que sua vida irá tomar após sua formatura. Um dia, por acaso ele acaba na porta do alojamento de Grace, e uma relação começa a surgir daí.

Grace é uma personagem tímida mas também de personalidade forte. Eu amei a personagem, me identifiquei com ela. Sobre Logan, foi interessante conhecer ele mais a fundo, ver o que se passava na cabeça dele, algumas questões de sua vida são bem difíceis, e é impossível não se emocionar. Me apaixonei pelo Logan, adorei o crescimento dos personagens e do relacionamento. O livro é bem fluido e divertido, eu gargalhei em várias partes principalmente com a lista desafiadora que Grace fez para Logan se redimir, achei uma ótima sequência para o anterior.  

Avaliação

Avaliação: 5 de 5.

+ 💙

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Resenha #25 – Birthday Girl (Penelope Douglas)

Birthday Girl: O presente perfeito por [Penelope Douglas]

Título: Birthday Girl: O presente perfeito
Páginas: 596
Ano: 2019
Editora: The Gift Box
Autor: Penelope Douglas

Sinopse:

JORDAN
Ele me acolheu quando eu não tinha outro lugar para ficar.
Ele não me usa, me magoa ou se esquece de mim. Ele não me trata como nada, não me despreza, ou me faz sentir insegura.
Ele se lembra de mim, ri comigo e olha para mim. Ele me escuta, me protege e me enxerga. Sinto seus olhos em mim sobre a mesa do café da manhã, e meu coração dispara quando o ouço entrar na garagem depois do trabalho.
Preciso parar isso. Não pode acontecer.
Minha irmã me disse uma vez que, não existem homens bons, e se você encontrar um, ele provavelmente será comprometido.
Só que o comprometido aqui não é Pike Lawson.
Sou eu.

PIKE
Eu a acolhi porque pensei que estava ajudando.
Ela prepararia algumas refeições e daria uma limpada na casa. Era um acordo simples.
Com o passar dos dias, porém, está se tornando tudo, menos simples. Tenho que parar de pensar nela e de prender a respiração toda vez que nos esbarramos pela casa. Não posso tocá-la, e eu não deveria querer.
Quanto mais me vejo cruzando o seu caminho, mais ela se torna parte de mim.
Mas não estamos livres para ceder a essa atração. Ela tem dezenove anos e eu trinta e oito.
E sou pai do namorado dela.
Infelizmente, os dois acabaram de se mudar para a minha casa.

* BIRTHDAY GIRL é um romance contemporâneo, adequado para maiores de 18 anos.

Anúncios

Resenha

Jordan é uma menina de 19 anos, que mora em uma cidadezinha nos EUA, perto de Chicago. Ela trabalha, na madrugada, como bartender – em um dos bares mais conhecidos do local – e faz faculdade de paisagismo. No seu aniversário, a menina marca com seu namorado, Cole, de irem ao cinema assistir um filme dos anos 80, depois que ela terminasse o expediente. No entanto, próximo da hora de finalizar o trabalho, Jordan tenta entrar em contato com ele, mas não obtém sucesso.

Se há uma coisa que aprendi sobre relacionamentos – qualquer relacionamentos – é que ninguém deveria mandar. Você tem que saber quando ir com tudo e quando recuar. Os dois. Dar e receber. Dividir o comando.

Sem aguardar mais nenhum minuto, a garota decide ir sozinha ao cinema, mesmo que isso a deixasse com medo de sair, tarde da noite, solitária pelas ruas do bairro. Contudo, chegando lá, ela acaba encontrando uma companhia de um cara mais velho, que, de certa forma, a faz se sentir feliz no dia em que está completando mais um ano de vida. Durante todo o tempo no cinema, os dois acabam se conhecendo melhor e criando uma relação amigável. Porém, Jordan acaba se sentindo culpada de ter sentido uma certa atração pelo cara, que aparenta ter o dobro de sua idade.

– O tempo passa num piscar de olhos – explica. – E o medo te dá as desculpas que você deseja para não fazer as coisas que sabe que deveria. Não duvide de si mesma, não suponha, não deixe o medo te segurar, não seja preguiçosa, e não baseie suas decisões no quanto elas farão outras pessoas felizes.

Mas ela não perdia por esperar… A menina acaba descobrindo, por um acaso, que o desconhecido da sala do cinema nada mais era do que o pai de Cole, seu namorado. E, agora, por necessidade, vai precisar dividir um mesmo teto que os dois. Pike, em troca de serviços domésticos, deixa seu filho e a namorada morarem por um tempo em sua casa. Entretanto, a relação de pai e filho, que já não era muito boa, acaba por enfrentar algo mais além do que palavras possam explicar.

Nós precisamos de comida para sobreviver a esta vida tanto quanto precisamos de nossos corações quebrados pelo menos uma vez. Mas a melhor parte é que o primeiro coração partido é sempre o pior. Nunca mais será tão ruim assim.

Pike, depois de anos sem sequer se apaixonar por outra mulher, acaba se encontrando em uma situação complicada. Está criando sentimentos pela nora, que tem idade para ser sua filha, e Cole não faz ideia do que está acontecendo bem debaixo do seu nariz. Sem conseguirem mandar no coração, o triângulo amoroso não faz ideia de como lidar com essa relação totalmente inexplicável e sem escapatória. Pelo menos, e é fato, alguém sairá machucado dessa história…

Opinião

Nunca tinha lido um livro da Penelope Douglas, mas sempre via o povo comentando sobre as obras dela. E, por ter me atraído bastante pela proposta de Birthday Girl, resolvi começar a leitura logo. E gostei muito da narrativa apresentada. Além da escrita ser fácil e fluída, o livro aborda um tema muito diferente dos já apresentados. Ainda há preconceitos sobre uma relação entre pessoas de idades muito distantes uma da outra, e, mesmo parecendo ser um “absurdo” para muitos, a autora soube abordar bem que isso não deve ser levado em consideração quando se há amor em jogo. Nada mais deveria importar quando duas pessoas se amam…

O que mais me cativou no enredo e me fez querer devorar o livro, com toda a certeza do mundo, foi a tensão sexual nítida que os personagens demonstram nas cenas. Chega a ser até um pouco bizarro como eu consegui sentir o que eles sentiram. Isso foi o principal ponto de eu ter dado avaliação máxima, mesmo que algumas coisas tenham me incomodado. Porém, não foram motivos para serem considerados relevantes na hora de avaliar essa obra. Mandou bem demais, Penelope Douglas!

Avaliação

Avaliação: 5 de 5.

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Polêmica: adaptações melhores do que os livros

Olá, meus amores!

O post de hoje é um pouco diferente dos que já publicamos aqui. Sendo assim, decidi trazer para vocês as obras que eu já li os livros e assisti aos filmes, mas que, por incrível que pareça, preferi as adaptações cinematográficas. Vamos lá?

Anúncios

Saga de Jogos Vorazes

Jogos Vorazes
Livro
Ver a imagem de origem
Filme

Sinopse:

Constituída por uma suntuosa Capital cercada de 12 distritos periféricos, a nação de Panem se ergueu após a destruição dos Estados Unidos. Como represália por um levante contra a Capital, a cada ano os distritos são forçados a enviar um menino e uma menina entre 12 e 18 anos para participar dos Jogos Vorazes. As regras são simples: os 24 tributos, como são chamados os jovens, são levados a uma gigantesca arena e devem lutar entre si até só restar um sobrevivente. O vitorioso, além da glória, leva grandes vantagens para o seu distrito. Quando Katniss Everdeen, de 16 anos, decide participar dos Jogos Vorazes para poupar a irmã mais nova, causando grande comoção no país, ela sabe que essa pode ser a sua sentença de morte. Mas a jovem usa toda a sua habilidade de caça e sobrevivência ao ar livre para se manter viva. As reviravoltas do jogo e as dificuldades enfrentadas pela protagonista levam os leitores a sofrer junto com ela, enquanto descobrem um pouco sobre seu passado e seu relacionamento com Peeta Mellark, o outro tributo enviado pelo Distrito 12 para lutar nos Jogos Vorazes.

Opinião

Assisti aos filmes há um bom tempo, antes mesmo de ler os livros. Confesso que amei muito a história, as atuações, as cenas, o enredo… tudo! Logo, agora que estou lendo bastante, saindo um pouco também da minha zona de conforto (romances clichês/new adult/young adult), decidi que era a hora de me arriscar pelo gênero da distopia. Sem dúvidas, foi impossível não fazer comparações. E queria muito ter amado os livros tanto quanto amei os filmes, porém não foi dessa forma. Achei a leitura um pouco arrastada e a escrita/descrição um pouco repetitiva. Isso pesou um pouco na hora da minha avaliação, pois não consegui me apegar muito. Infelizmente, a trilogia não entrou para a lista de favoritos…

Trilogia de Para Todos os Garotos que Já Amei

Para Todos os Garotos que Já Amei
Livro
Ver a imagem de origem
Filme

Sinopse:

Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

Opinião

Eu amei muito o livro quando li, mesmo achando super clichê e adolescente. Mas, quando assisti o filme, foi completamente diferente – para melhor. Eu achei tudo tão perfeito, tudo tão fofo e “real”! Não tive como não me apaixonar mais uma vez pela história que a Jenny Han criou. Me fez relembrar os tempos de escola, a época boa de ser criança/adolescente sem muitas responsabilidades. Claro, acredito que os atores que deram vida a Lara Jean e ao Peter favoreceram muito para eu ter amado a adaptação, visto que a química dos dois é muito visível. Dá um quentinho no coração quando você acaba se vendo na história, sabe? Um filme clichê que merece muito ser assistido!

Se eu Ficar

Se Eu Ficar
Livro / Filme

Sinopse:

A última coisa de que Mia se lembra é a música. Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera… E o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

Opinião

Nesse último, assisti ao filme antes de ler o livro. E a decepção foi bem grande, rs. O livro, apesar de ter mais informações, não me prendeu como a adaptação. Lembro de ter assistido no cinema e sai de lá completamente desidratada, triste e agoniada. Senti todas as emoções possíveis. Entretanto, ao ler a obra, não tive esse misto de sentimentos. Não sei se foi porque fiquei com o desenvolvimento da história do filme na minha cabeça, mas algo simplesmente não bateu com o livro. Não me apeguei aos personagens, muitas das vezes achei a leitura um pouco arrastada e algumas cenas me tiraram do sério.

Simplesmente Acontece

Poster/cartaz De Cinema Simplesmente Acontece Leia O Anúncio | Mercado Livre
Livro / Filme

Sinopse:

Você acha que é possível existir amizade verdadeira entre um homem e uma mulher? O que acontece quando duas pessoas que foram feitas uma para a outra simplesmente não conseguem ficar juntas? Desde crianças, Rosie e Alex viviam juntos. Todo mundo achava que eles tinham nascido para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família de Dublin para os Estados Unidos. Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de e-mails, mensagens de textos, cartas, cartões-postais… Ele se tornou um cirurgião renomado… Ela continua correndo atrás do sonho de trabalhar em um hotel luxuoso. Os desencontros, as circunstâncias e uma absurda falta de sorte os mantiveram longe um do outro – até agora. Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples. Resta saber se eles vão ter coragem de apostar tudo, inclusive a própria amizade que os une, num amor para a vida inteira. Que tipo de surpresa o destino reserva para eles desta vez? Cecelia Ahern nos presenteia com outra de suas histórias de amor mais do que possíveis, mas não por isso menos mágicas… Os personagens de Simplesmente Acontece são cativantes e supercomuns – e é justamente por isso que torcemos tanto para que sejam felizes. As lições deste livro? A vida passa rápido, e alguns erros, mesmo que pareçam bobos, podem carregar você para longe da felicidade.

Opinião

Em relação ao livro, a leitura é arrastada do meio para frente, muito diferente do filme e inferior. Eu amo a adaptação, já vi cinco vezes, chorei em todas e sempre tenho vontade de assistir mais uma vez. Já no livro, isso não aconteceu. As emoções são bem rasas em momentos cruciais, como a partida de um ente querido. No longa, é uma das partes mais tristes e lindas; só que na obra, simplesmente, não me cativou tanto quanto achei que faria. Você pode ver a resenha completa aqui no blog.

Anúncios

Pronto, foi isso! Espero que tenham gostado das minhas análises hahaha! Talvez tenha sido coisa de momento e, quem sabe, no futuro, eu acabe lendo os livros novamente e tenha uma nova visão sobre eles? Por enquanto, essas são minhas opiniões.

Beijinhos!

Compre os livros na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Resenha #24 – Krystallo (Raphael Fraemam)

Krystallo

Título: Krystallo: Jornadas para Além das Fronteiras
Páginas: 401
Ano: 2018
Editora: Amazon KDP
Autora: Raphael Fraemam

Sinopse:

As duas maiores potências de Emperon travam uma guerra secular para garantir o controle dos cristais de energia. Foi por causa de um atentado em Econ que Tomé Stalmer começou a suspeitar da verdade que o governo apregoava. E é no dia de seu aniversário que Gray Frost é forçada a deixar Opus, o seu lar. As jornadas para além das fronteiras narram uma história de piratas e soldados de elite, inteligência e mistério, confiança e tragédia. Cada um luta para sobreviver ao mesmo tempo em que busca compreender os segredos por trás dos acontecimentos que mudaram o curso da História.

Anúncios

Resenha

Em um futuro distópico, Econ e Opus são dois países que ficam no continente Emperon. A guerra entre as duas nações já perdura por mais de um século e, aparentemente, está longe do fim. Embora haja essa rivalidade perceptível, anteriormente, eles acabaram se aliando para acabar com Crátia, outro país do continente. A busca de Econ e Opus é para deter o poder dos cristais amarelos, nomeados de Krystallo, que são fontes de energia ilimitadas. Afinal, a energia é o poder. É o que é capaz de sustentar os Estados e amenizar o que acontece “por trás dos panos”. Porque, sim, tem muita coisa que as pessoas nem sonham que está ocorrendo.

E, afinal, quando uma mentira é repetida mil vezes, acaba se tornando verdade, não é mesmo?

Além da guerra, os governos dos países são autoritários, ou seja, controlam tudo e todos. E não há nenhuma melhora à vista, já que, a cada dia, eles se tornam mais fortes e os indivíduos mais contidos. Inclusive, isso acontece com Tomé Stalmer, um jovem que vive no país Econ com sua mãe e seu irmão, Ricardo. Ele vive normalmente, estudando em casa através de vídeo aulas e se preparando para, um dia, ser alguém. Ou seja, é um privilégio que muitos nem sonham em ter. Em um dia tranquilo, dentro do que se pode esperar, ele acaba se deparando com uma situação estranha, que o manda para outro continente: Parsagena. No entanto, pouco se fala sobre esse lugar para os cidadãos, muito por conta do governo não achar “adequado” dar mais informações sobre. Isto é, tudo é novidade para Tomé.

Para ganhar uma partida, às vezes nem temos que movimentar todas as nossas peças, mas também pode acontecer de esquecermos alguma que poderia ser útil pelo simples fato de não possuirmos o costume de usá-la.

Enquanto é narrado a “vida nova” do garoto neste local, por outro lado, se analisa também o dia a dia de Gray Frost, outra adolescente, só que moradora de Opus, o país que vive em pé de guerra com Econ. Gray, contudo, é muito estudiosa e deseja chegar à faculdade. Para isso, precisa se dedicar muito, justamente para não depender de ninguém além do que ela mesma. Entretanto, tudo muda quando ela é surpreendida no dia do seu aniversário de 16 anos: ela sofre um sequestro. Quando acorda, se vê cercada por outros jovens que sofreram exatamente o mesmo que ela. Eles estão em um navio, sem saber o rumo que tomará. Porém, ela não aceita que tudo fique como está, sem mais nem menos. Portanto, quando surge uma oportunidade, percebe que é hora de lutar.

Bons livros só dependem de uma coisa: boas histórias.

Ao longo da história, é possível perceber que os governos de Opus e Econ deixam algumas informações bem escondidas mesmo, uma vez que eles não querem que os moradores saibam do que se trata, de verdade, a guerra, e o porquê ela não ter chegado ao fim até hoje. Pois, de certa forma, eles têm aquele pensamento de que o quanto mais as pessoas sabem, mais elas questionarão as atitudes de terceiros. As aventuras tanto de Gray quanto de Tomé, com suas respectivas vidas, os levam a lugares inimagináveis, fazendo com que eles comecem a descobrir alguns segredos, bem como organizações um tanto quanto secretas também.

Opinião

Eu nunca havia lido um livro de fantasia escrito por um autor brasileiro, mas posso dizer que sofri uma grata surpresa. Não esperava que fosse gostar tanto de Krystallo, porém, aconteceu. A escrita de Raphael é envolvente, você quer sempre saber mais e mais. Todo o ambiente criado foi primordial para que pudesse me sentir inserida na história e participar das aventuras junto com os personagens. As críticas feitas aos governos também foram muito bem elaboradas – e necessárias, vale ressaltar. Ainda mais para o momento em que vivemos, né?

Eu amei cada detalhe do livro, achei interessantíssimo toda a ligação entre os protagonistas ao decorrer da história. Tem bastante ação, o que eu, particularmente, sou apaixonada. Li-o em poucos dias, já que fiquei bem encantada com a história por completo – ainda que alguns pontos tenham me feito tirar meia estrela na avaliação. Por exemplo, acho que faltou um pouco uma maior descrição dos personagens. Não consegui visualizá-los na minha mente, porque as características deles foram faladas poucas vezes. A questão dos capítulos intercalados sobre Tomé e Gray me fez ficar um pouco confusa também, me senti um pouco perdida quando parava a leitura e depois retornava.

Avaliação

Avaliação: 4.5 de 5.

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Resenha #23 – O Acordo – Amores Improváveis (Elle Kennedy)

O Acordo

Título: O Acordo
Páginas: 360
Ano: 2016
Editora: Paralela
Autor: Elle Kennedy

Sinopse:

Tocante, profundo, engraçado, sexy… ”O Acordo” é um romance que vai te encantar e surpreender a cada página. Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha. Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.

Anúncios

Opinião

Já tinha visto muitas pessoas falando dele. Inclusive, minhas parceiras aqui do blog diziam que eu precisava ler. Então, quando estava numa ressaca literária bem chatinha, resolvi dar uma chance, e não esperava que iria gostar tanto! Além de me tirar da ressaca, simplesmente devorei. Comecei a ler de noite e não conseguia parar de tão envolvida na história. Passei a madrugada toda lendo e valeu super a pena. Me apaixonei por Garrett e Hannah. A história é incrível, amei esse universo do hóquei (já quero experimentar esse esporte!). A escrita da autora é muito boa, flui demais e você realmente consegue entrar no enredo. É aquele livro que dá para ler em um dia. 

Eu amei o desenvolvimento dos personagens e do relacionamento deles. Para quem gosta de romance fake dating, com certeza vai amar. Super indico. E, no mais, fiquem ligados, que eu vou trazer em posts futuros as resenhas dos outros livros da série. Espero que tenham gostado, beijinhos! 

Avaliação

Avaliação: 5 de 5.

+ 💙

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Resenha #22 – Procura-se um marido (Carina Rissi)

Procura-se Um Marido

Título: Procura-se um marido
Páginas: 476
Ano: 2012
Editora: Verus
Autor: Carina Rissi

Sinopse:

Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império a não ser, é claro, que esteja devidamente casada.
Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou.

Anúncios

Resenha

Alicia é uma mulher de 24 anos, que perdeu os pais quando ainda era uma criança, em um terrível acidente. Talvez, por ter tido uma infância difícil, a garota ache que seus dias devam ser aproveitados da melhor forma possível. Por conta disso, Lili acaba extrapolando alguns limites, o que a tornam uma adolescente irresponsável. Vô Narciso foi a única pessoa que lhe restou. Sua única família. Entretanto, uma doença decide tomar a vida de seu avô, tornando-a sozinha no mundo.

A vitória está reservada para aqueles que estão dispostos a pagar o preço.

Antes de falecer, ele deixa um testamento, no qual toda a sua herança – que é absurdamente muito valiosa – só vai ser deixada para sua única neta quando a mesma estiver casada há pelo menos um ano. Narciso acredita que o casamento é a única maneira de Alicia descobrir o verdadeiro sentido da vida. Então, até que ela encontre o homem que a fará sossegar de vez, não poderá tocar em nada da herança. No entanto, ele permite com que ela tenha um emprego vitalício em uma de suas empresas. Para a surpresa da neta, ela será apenas uma assistente e terá que enfrentar as dificuldades de um trabalhador de classe média.

Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso, você precisa ver o que não está visível.

Todavia, Lili acredita que sabe o que precisa fazer para ir contra à essa decisão de Narciso. Ela tem a brilhante ideia de ir à caça a um marido de aluguel. Sem dinheiro para nada, e gastando os únicos centavos que lhe sobraram, Alicia decide anunciar em um jornal sua proposta: procura-se um marido. O acordo será bastante simples. Um homem se candidata para ser seu marido por 12 meses e, em troca, ela recuperará a fortuna de seu avô. Depois de diversos candidatos e encontros, Alicia quase desiste de seu plano mirabolante.

Estratégia sem tática é o caminho mais lento para a vitória. Tática sem estratégia é o ruído antes da derrota.

Até que, no último segundo do jogo, o único cara que ela sequer imaginava que fosse aceitar dividir o mesmo teto com ela, resolve se candidatar ao “cargo”. Apesar de relutar um pouco, Lili analisa as vantagens que os dois terão se formalizarem o acordo e aceita se casar com o pretendente. Com pouco tempo de convivência, ela acaba percebendo o quanto os dois tiveram criações totalmente diferentes. Ela é um espírito livre, que ama uma diversão. Ele, por outro lado, sempre se dedicou mais aos estudos, à vida caseira. Só que, juntos, os dois se completam e ensinam um ao outro que, em relação ao amor, tudo é possível.

Opinião

Antes mesmo de terminar o livro, eu já estava completamente apaixonada pela história da Alicia. É impossível não se encantar com o jeito louco dela, rir com suas atitudes e torcer para que ela encontre seu final feliz. Vê-la perder o avô e ver sua vida mudar da noite pro dia, você se encontra querendo que alguma coisa finalmente dê certo, depois de tantas dificuldades que ela passa. Mesmo diante de tudo, Lili não desiste de alcançar o que tanto almeja. No início, ela acredita que precisa apenas do dinheiro do Vô Narciso, mas, ao longo da história, Alicia descobre que a herança é apenas um bônus. O prêmio final é permitir se entregar de vez ao amor.

Sou suspeita para falar dos livros da Carina Rissi, porque amei No Mundo da Luna e Perdida, então era óbvio que eu me encantaria por mais uma de suas obras. E, claro, não foi diferente com Procura-se um marido. A escrita da autora é fascinante, além do desenvolvimento dos personagens e as emoções transmitidas em cada diálogo. Foi gostoso demais poder acompanhar essa história. Não vejo a hora de ler mais de seus volumes, como Mentira Perfeita, um spin-off desse livro. Não poderia dar uma nota diferente de 5,0 e nem deixar de favoritar essa perfeição!

Avaliação

Avaliação: 5 de 5.

+ 💜

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Resenha #21 – O Oráculo Oculto – As Provações de Apolo #1 (Rick Riordan)

O Oráculo Oculto

Título: O Oráculo Oculto (As Provações de Apolo #1)
Páginas: 320
Ano: 2016
Editora: Intrínseca
Autor: Rick Riordan

Sinopse:

Como você pune um deus imortal? Transformando-o em humano, claro! Depois de despertar a fúria de Zeus por causa da guerra com Gaia, Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York. Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus. O problema é que isso não vai ser tão fácil. Apolo tem inimigos para todos os gostos: deuses, monstros e até mortais. Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com ainda mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão. Agora, o ex-deus terá que solucionar esses mistérios, recuperar o oráculo e, mais importante, voltar a ser o imortal belo e gracioso que todos amam.

Anúncios

Resenha

Apolo, o deus do Sol e da música, por conta de um castigo de seu pai, Zeus, agora precisa saber viver como um ser humano, sem divindade alguma e poderes. Com o nome de Lester Papadopoulos, aos 16 anos, tem o dever de mostrar ao pai que está arrependido de suas escolhas e merece o cargo no Olimpo. Já é a terceira vez que ele passa por isso, mas nessa em específico ele necessita de algumas provações para voltar a ser o que era. É assim, então, que ele conhece Meg McCaffrey, uma menina “esquisita”, como ele diz, que tem 12 anos e mora em Nova York. Eles se encontram quando a garota aparece em um beco onde ele está, dentro de uma lata de lixo, após sofrer com ameaças de dois garotos enviados pelo “Chefe”, até então desconhecido.

Deuses, monstros, titãs… eles são sempre perigosos. Mas a maior ameaça aos semideuses sempre foram outros semideuses.

Lester, ou Apolo, não se lembra de muita coisa do que aconteceu antes de cair na caçamba. E muito menos consegue se entender em seu novo corpo e novas habilidades – ou a falta delas. Meg, dessa forma, tem a missão de auxiliá-lo nas aventuras que ele terá que passar, já que, agora, ela é a sua nova mestre. Isso quer dizer, assim, que Lester tem que prestar serviços para a “gorducha”. Ainda não se sabe por quanto tempo irá durar as provações e nem quais são todas elas. Entretanto, entende-se que elas têm a ver com os oráculos, que são cinco ao todo e que pararam de funcionar de repente. Rachel Dare, a pítia (sacerdotisa) de Apolo, que coordena o Oráculo de Delfos, não está conseguindo fornecer as profecias – que são primordiais para os cumprimentos das missões dos semideuses.

Nada é mais trágico do que amar uma pessoa até as profundezas da sua alma sabendo que ela não pode e não vai amar você, nunca.

A partir daí, eles iniciam a jornada para conseguir recuperar todos os oráculos e fazer com que as profecias consigam ser proferidas – uma vez que elas modelam o futuro e permitem que ele aconteça -, bem como o cumprimento das provações para Lester virar Apolo novamente. Além disso, a comunicação dos semideuses está sem funcionar direito, ou seja, eles não conseguem entrar em contato uns com os outros e poucas pessoas estão chegando ao Acampamento Meio-Sangue. E mais: alguns campistas estão simplesmente sumindo após entrarem na floresta que cerca o local. É aí que se confabula sobre o Bosque de Dodona, um outro oráculo. Mais antigo que o de Delfos, ele abriga árvores falantes, que são sagradas. Atualmente, elas estão tentando dizer as profecias, atraindo os semideuses com suas vozes.

As coisas nem sempre precisam terminar da mesma maneira, Apolo. Essa é a parte boa de ser humano. Nós só temos uma vida, mas podemos escolher que tipo de história queremos ter.

Nesse sentido, Lester Papadopoulos, com a ajuda da semideusa Meg, tem o objetivo de conseguir, de alguma forma, chegar ao oráculo oculto, a fim de libertar os semideuses perdidos e conseguir cumprir uma das provações. E, claro, não podemos esquecer que ele terá de fazer isso tudo sem trapacear ou ter os poderes que antigamente resolviam seus problemas, como a habilidade com o arco e flecha. Afinal, só assim Apolo conseguirá a aprovação de Zeus e poderá voltar ao Olimpo. Porém, não será fácil e nem rápido. Os obstáculos no caminho do deus são reais e envolvem muito mais do que só ele. Afetar outros indivíduos é inevitável, mas necessário para se conseguir finalizar a etapa.

Opinião

O primeiro volume de Provações de Apolo foi tudo e mais um pouco. Amei conhecer os novos semideuses, como a Meg, e ter o retorno de alguns personagens queridinhos, como a Rachel e o meu bem mais precioso Percy Jackson. O Apolo, ou Lester, melhor dizendo, é totalmente pirado. Ele e a Meg formam uma dupla e tanto, o que foi bem legal de se ver. Outro ponto importante e essencial que me fez criar uma identificação com o deus é que ele começou a mudar, realmente. Começou a se importar, de fato, com os outros e não só com ele. Deixou de ser um tanto quanto egocêntrico.

Além de ter essa outra visão de Apolo, definitivamente mais humano, mais carinhoso e preocupado com as pessoas à sua volta, foi bem interessante estar de volta ao Acampamento Meio-Sangue. Tio Rick arrasou na construção do enredo, que tem algumas cenas eletrizantes e que te fazem ficar querendo sempre mais, sabe? Mais um livro fantástico e o início perfeito para uma saga que tem tudo para ser mais um sucesso na carreira do autor, sem sombra de dúvidas. Não tem como dar outra nota que não 5,0 e um coraçãozinho, não é mesmo? Então, toma aí! ❤

Avaliação

Avaliação: 5 de 5.

+ 💜

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Resenha #20 – Pausa (Colleen Hoover)

Pausa

Título: Pausa
Páginas: 301
Ano: 2013
Editora: Galera Record
Autor: Colleen Hoover

Sinopse:

Destinados um ao outro, Layken e Will superaram os obstáculos que ameaçavam seu amor. Mas estão prestes a aprender, no entanto, que aquilo que os uniu pode se transformar, justamente, na razão de sua separação. O amor pode não ser o bastante.

Depois de testado por tragédias, proibições e desencontros, o relacionamento de Layken e Will enfrenta novos desafios. Talvez a poesia desse casal acabe num verão solitário… Sem direito a rimas ou ritmo. A ex-namorada de Will retorna arrependida de ter deixado o rapaz. E está disposta a tudo para reconquistá-lo. Insegura, Layken começa a ler novas reações no comportamento do rapaz. E na insistência para adiar a “primeira vez” de ambos.

Presos em uma ironia cruel do destino, eles precisam descobrir se o que sentem é verdadeiro ou fruto da extraordinária situação que os uniu. Será que é amor? Ou apenas compaixão? Layken passa a questionar a base de seu relacionamento com Will. E ele precisa provar seu amor para uma garota que parece não conseguir parar de “esculpir abóboras”. Mas quando tudo parece resolvido, o casal se depara com um desafio ainda maior – e que talvez mude não só suas vidas, mas também as vidas de todos que dependem deles.

Anúncios

Opinião

Após terminar de ler Métrica (primeiro livro da trilogia), fiquei muito animada para prosseguir com a continuação. Fui ler com grandes expectativas, porém, ele não superou o anterior, ainda que tenha seu valor. Assim como o primeiro, a leitura é muito fluida, a autora tem uma escrita que faz com que não consigamos parar de ler! Nesse livro em específico, temos ainda mais emoções. Nosso casal enfrenta vários desafios, e, quando achamos que tudo vai ficar bem, aparece mais uma pedra no caminho deles. 

Às vezes acontecem algumas coisas na vida que não foram planejadas. Tudo que você pode fazer agora é aceitar a situação e começar a elaborar um novo plano.

Agora, temos a narração de Will. Podemos, então, ver tudo pela visão dele. De fato, foi bem interessante. Mesmo com vários conflitos e atitudes infantis dos personagens, percebemos uma evolução durante o livro que é bem legal de acompanhar. Temos muitos momentos fofos e tristes, bem como no primeiro livro da trilogia. Acompanhamos também o crescimentos de seus irmãozinhos, que são super fofos e engraçados. E temos alguns novos personagens, como a Kiersten, uma menina de 11 anos, que, particularmente, eu amei! Ela é muito madura e engraçada, trazendo vários ensinamentos para os protagonistas durante a narrativa. A mãe de Kiersten também é uma personagem fofa e que chama atenção pela personalidade “diferente”. 

Se eu fosse um carpinteiro, eu construiria para você uma janela para minha alma. Mas eu deixaria a janela fechada e trancada, assim, toda vez que você tentasse olhar por ela… tudo que veria seria seu próprio reflexo. Você veria que minha alma é um reflexo de você…

Avaliação

Avaliação: 5 de 5.

O coração de um homem não é um coração Se seu coração não for amado por uma mulher. O coração de uma mulher não é um coração Se seu coração não estiver amando um homem. Mas o coração de um homem e de uma mulher apaixonados Pode ser pior do que não ter um coração Pois ao menos se você não tiver um coração Ele não morre quando partir aos pedaços.

Eu amei essa leitura, super recomendo e estou animada para o último livro! Espero que tenham gostado e até a próxima resenha. Beijinhos!

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios

Resenha #19 – Amor em Jogo (Simone Elkeles)

Amor em Jogo

Título: Amor em Jogo (Amor em Jogo #1)
Páginas: 360
Ano: 2014
Editora: Globo Livros
Autor: Simone Elkeles

Sinopse:

Ashtyn Parker já está acostumada a ser abandonada, e aprendeu a não se deixar envolver demais em nenhum relacionamento. Quando sua irmã mais velha volta para casa, depois de dez anos, com um enteado a tiracolo, ela não quer saber de nenhum dos dois. O que Ashtyn não esperava é que o tal garoto mal-encarado e sem nenhum limite seria também… Irresistível. Depois de ser expulso do colégio interno em que estudava, Derek Fitzpatrick não teve outra escolha senão ir morar com a esposa de vinte e poucos anos de seu pai, que está viajando pela Marinha. Além de ter que aturar a madrasta, ele recebe a notícia de será obrigado a se mudar da Califórnia para sua cidade natal, Illinois. A vida não tinha mesmo como ficar pior… Ashtyn se esconde atrás de uma fantasia da vida perfeita: boa aluna, a única menina – e capitã! – do time de futebol americano da escola e namorada do quarterback promissor. Tudo parecia um conto de fadas. Ainda assim, ela se sente deslocada, e tem um plano para deixar tudo pra trás e correr em busca da bolsa de estudos em alguma faculdade bem longe de sua vida atual. Tudo o que Derek menos quer é participar de mais um drama familiar – já bastam os seus. Agora, ele se vê preso a uma casa estranha, com pessoas que não conhece e em uma cidade bem diferente do que está acostumado. O que ele não esperava era que aquela garota briguenta e fã de junk food seria capaz de mexer tanto com seus sentimentos. Ainda mais ele, tão acostumado a descartar meninas por aí. Para azar – ou sorte!? – de Ashtyn e Derek, o destino ainda guarda mais uma reviravolta na manga. Mesmo com hábitos, ideias e sonhos completamente opostos, um desejo incontrolável surge entre os dois e, juntos, eles enfrentarão o desafio de vencer os preconceitos e os tabus da cidade em que vivem, além de seus próprios medos, para se entregarem completamente a uma paixão avassaladora. 

Anúncios

Resenha

Derek Fitzpatrick tem sua vida transformada completamente quando é expulso do colégio interno em que estudava na Califórnia por entrar em confusão com alguns amigos. Ele mora com seu pai, que trabalha para a Marinha, mas que ficará ausente por 6 meses. Sendo assim, o menino e a madrasta se mudam para Chicago, onde a família da esposa de seu pai mora, para recomeçarem e, de certa forma, criar algum juízo na cabeça do garoto. Porém, o que ele não esperava era ter que conviver com outras pessoas que não o agradam de primeira.

Acho que ter esperança é melhor do que desistir e pensar que a vida vai ser uma droga para sempre.

Como é o caso de Ashtyn Parker, irmã de sua madrasta. Ashtyn é a estrela do time de futebol americano masculino de sua escola. Isso mesmo. Seu sonho é ganhar uma bolsa de estudos na universidade devido a esse seu talento peculiar. E, por ter sofrido uma rejeição de sua própria mãe e ser completamente ignorada pelo pai, a menina se torna uma pessoa determinada, decidida e durona. Apesar disso, namorar o quarterback do time é algo que torna sua vida um conto de fadas, além de ser uma boa aluna e ter amigos verdadeiros com quem pode contar.

Todo mundo tem um propósito na vida, ele me disse uma vez. Encontrar o seu é crucial para saber quem você é e o que você quer ser.

Entretanto, Ash vê sua vida desandar quando acaba conhecendo Derek e descobrindo que terão que dividir um mesmo teto. Enquanto a garota se estressa com as atitudes de seu “sobrinho” e desenvolve um ódio à primeira vista por ele, Derek acaba começando a gostar do jeito sarcástico de Ashtyn. E, no meio de tudo isso, ela descobre que sua vida não é tão perfeita quanto ela imaginava. Além disso, percebe que a ajuda vem de quem ela menos espera…

Só porque você pode lidar com merda sozinha não significa que você precise fazer isso..

Por ter que lidar com dramas familiares desde muito nova, a garota desenvolve um certo tipo de bloqueio emocional. Mas Derek também teve uma vida difícil e complicada, depois de ver um sonho deixando de existir bem na sua frente. Nesse sentido, Ash e Derek, completamente opostos, vivem em pé de guerra por um tempo. Até, claro, descobrirem que têm muito mais em comum do que podem sequer pensar. Essa ligação, talvez, seja tudo o que os dois precisam para superarem os medos, as angústias e os problemas causados pelo passado.

Opinião

Um dos motivos que me fez gostar muito desse livro foi a personagem feminina nutrir um amor avassalador pelo futebol. Ver o esporte como um ponto muito importante de sua vida, sendo capaz de tornar tudo mais fácil de lidar, gerou um quentinho no meu coração. A atração e química que Ash e Derek demonstram sentir um pelo outro também é incrível. Além de serem completamente diferentes um do outro, alguns empecilhos fazem com que o romance seja “proibido”. É impossível não devorar a história em poucas horas.

Esse livro foi um dos primeiros young adult que eu li e a primeira obra da Simone Elkeles que eu tive contato. Posso dizer, com toda a certeza, que é um dos meus livros favoritos da vida! Ele é um clichê, obviamente, mas é tão encantador. Você observa, através das páginas, a relação de amizade que os personagens criam, mesmo que logo de cara eles sintam um certo “ódio” um pelo outro. Por serem novos de mais e na época que eu li ter quase a mesma idade que eles, foi perfeito para que eu conseguisse me sentir na pele deles. Grande parte disso é creditada à escrita da autora ser muito boa. Maravilhoso!

Avaliação

Avaliação: 5 de 5.

+ 💜

Compre o livro na Amazon!


Gosta das nossas postagens? Então, ajude-nos a manter o site no ar. Você pode contribuir com qualquer valor!

Doe

Compre nosso livro na Amazon!

Jogando com o Acaso

Anúncios